BIOSSEGURANÇA, CERTIFICAÇÃO E QUALIDADE


Na Klinica Perio Implantológica Rainha D. Leonor, a higiene e esterilização são extremamente exigentes, estando de acordo com as mais recentes normas europeias por forma a salvaguardar os nossos pacientes.

 

A sua segurança esta assegurada pelos seguintes pontos:

 

- A Klinica implementou um Plano de Higiene rigoroso, com Fichas de Controlo e Verificação diárias.

 

- Todos os produtos de limpeza e desinfecção utilizados são regularmente sujeitos aos mais exigentes testes de controlo de qualidade e eficácia.

 

- A higiene e esterilização da Klinica é garantida pela aplicação de desinfectantes testados segundo as Normas Europeias de Desinfecção (AFNOR NF EN1276, AFNOR NF EN1040 e AFNOR NF EN 1275).

 

- A biodegradabilidade dos produtos utilizados está assegurada, contribuindo assim, para uma contínua Preservação Ambiental.

 

 

SAIBA MAIS


Entrevista Dra. Susana Perdigoto sobre Implantologia

Crónica DMT a Doença da Modernidade

Artigo Saúde Oral na Criança

 

ENTREVISTA DRA. SUSANA PERDIGOTO - IMPLANTOLOGIA

 

Quais considera terem sido as principais inovações na área da Implantologia nos últimos anos?

Têm havido muitas inovações na área da implantologia. Na minha opinião, as principais são as novas superfícies dos implantes que levam a uma mais rápida osteointegração, os novos designs dos implantes com sulcos anti-rotacionais e micro-espiras na zona cervical do implante e o cone morse.

 

Uma área que tem sofrido uma grande inovação tem sido a dos biomateriais, que facilitam imenso as cirurgias de colocação de implantes. Neste momento, muitos dos casos que obrigavam a uma cirurgia para recolha de osso para enxerto, podem ser realizados sem a morbilidade de uma cirurgia secundária.

 

Qual seria, em seu entender, o que distingue um bom implante de um mau implante? Como seria o implante ideal?

O que distingue, na minha opinião, um bom implante de um mau implante é o tipo de de titânico com que é fabricado, o tratamento de superfície, bem como a qualidade dos componentes proteticos.

 

Para mim, o implante ideal teria um ligeiro colo que fosse antibacteriano para não haver agregação bacteriana, micro-espiras nos primeiros 2 mm e as restantes espiras seriam auto-roscantes.

 

O implante seria praticamente cilíndrico, com sulcos anti-rotacionais, apex arredondado e cone morse. O tratamento de superfície deveria tornar o implante osteo-indutor. O implante ideal deveria ter ainda inúmeras soluções protéticas, de forma a conseguir reabilitações similares ao dente natural.

 

Mais

 

SAÚDE ORAL NA CRIANÇA

 

 

 

TEMA: Odontopediatria

AUTOR: Dra. Joana Carmo (Médica Dentista na Klinica PerioImplantológica

Rainha D. Leonor – Caldas da Rainha/ Turquel) com colaboração da Dra. Susana Perdigoto 

DIRETOR CLÍNICO: Dra. Susana Perdigoto                                                                      

 

 

Quando se devem iniciar os cuidados de saúde oral infantil e com que regularidade?

 

A 1ª consulta de saúde oral deve ser realizada entre os 2 e os 3 anos de idade, quando a criança já tenha completado a dentição de leite/temporária.

Esta deve ser uma experiência agradável, de forma a criar hábitos favoráveis ao tratamento dentário durante toda a vida.

Idealmente, quando existe uma boa saúde oral a criança deve ser observada a cada 6 meses. Em situações de risco elevado de cárie, estes intervalos passam a 3 meses.

 

Qual a importância da dentição de leite/temporária?

 

Os dentes de leite têm várias funções para o desenvolvimento normal das crianças, tais como: mastigação correta dos alimentos, estética, manutenção do espaço para os dentes definitivos, respiração, fonética, sem esquecer a influência no correto crescimento da face.

Não nos podemos esquecer que uma boca saudável na idade adulta vai depender dos cuidados que forem estabelecidos desde a infância.

 

O que fazer quando os dentes de leite começam a erupcionar?

 

Em média, a erupção da 1ª dentição dá-se entre os 6-8 meses de idade e continua até aos 3 anos. Altura em que a criança já deve ter presente 20 dentes na cavidade oral.

Durante a erupção dentária, é frequente a criança ficar com as gengivas muito sensíveis, ansiosa, com perda de apetite e dificuldade em dormir. A limpeza da boca 2-3 vezes por dia, com uma gaze molhada ou recorrendo a geles ou mordedores pode ajudar na diminuição dos sintomas.

No entanto, se a criança apresenta febre, vómitos ou diarreia é melhor contatar o seu médico para ajudar e prevenir qualquer outro problema.

 

O que são as cáries de biberão e como evitá-las?

 

Também chamadas de cáries precoces da infância são cáries provocadas pela exposição frequente e demorada dos dentes a líquidos açucarados, como por exemplo, o leite (incluindo materno), as papas e sumos de fruta.

Desta forma, os líquidos açucarados permitem a adesão das bactérias à superfície dentária, depositando-se e aí permanecem longos períodos de tempo enquanto o bebé dorme, conduzindo à formação de cárie. Muitas das bactérias presentes na boca das crianças são de contaminação materna.

Para prevenção destas lesões, não deve colocar líquidos açucarados no biberão nem na chupeta, apenas leite ou água que deve dar à criança apenas durante o dia e nunca quando vai para a cama dormir. É essencial promover uma amamentação prolongada até aos 4-6 meses e aquando do aparecimento dos primeiros dentes, limpar as gengivas e os dentes com uma gaze ou escova macia.

 

Devem tratar-se os dentes de leite?

 

As cáries precoces da infância devem ser tratadas, pois deve-se evitar a dor quando esta afeta o tecido nervoso e além disso a cárie é uma doença infecciosa que pode afetar a formação dos dentes definitivos bem como a saúde em geral.

 

Qual a importância da alimentação na saúde oral das crianças?

 

Uma dieta equilibrada é necessária para que a criança desenvolva dentes mais fortes e saudáveis.

As refeições podem ser o maior inimigo da saúde oral. Os açucares e hidratos de carbono encontrados nos refrigerantes, bolachas, gomas, bolos e batatas fritas combinam-se com a placa bacteriana levando à formação de ácidos. Estes atacam o esmalte, levando às cáries dentárias. Ofereça à criança lanches saudáveis como pão e fruta.

A alimentação da criança deve incluir bastante cálcio, fósforo e níveis adequados de flúor. O flúor é uma das melhores formas de prevenir as cáries. Inicialmente a criança deve usar uma escova sem pasta até aprender a cuspir, depois escovar com uma pasta sem flúor e a partir dos 24 meses deve usar uma pasta adaptada a crianças com o teor de flúor adequado. O uso correto de uma pasta dentífrica fluoretada fortalece o esmalte, sendo uma grande proteção na saúde oral da criança.

 

Chuchar no dedo/chupeta é um problema?

 

Sim, os hábitos de sucção não nutritiva podem causar problemas no crescimento dos maxilares, posicionamento dos dentes e respiração. Devem ser abandonados até cerca de 30 meses de idade, atendendo à possibilidade de auto-correção de desarmonias nos maxilares.

 

Qual a melhor forma de cuidar da saúde oral da criança?

 

Os cuidados de higiene oral corretos devem ser ensinados à criança o mais cedo possível pois são um investimento para a saúde da criança com resultados visíveis no futuro.

Deve ajudá-las a escovar os dentes 2x por dia, vigiar a escovagem até aos 12 anos de idade, usar pasta dentífrica com a quantidade de flúor adequada, usar fio dentário a partir dos 4 anos, fazer uma dieta equilibrada e visitar o médico dentista regularmente.

A saúde e o sorriso das crianças dependem dos pais, são eles que devem transmitir e incutir os bons hábitos de higiene oral.

 


CRÓNICA DMT A DOENÇA DA MODERNIDADE

 

 

 

 

TEMA: Disfunção Temporomandibular

AUTOR: Dr. João Adriano com colaboração da Dra. Susana Perdigoto                                                                    

 

 

Sabia que as suas dores de cabeça, na face, no pescoço, nos ouvidos podem ser sintomas, entre outros, de um problema de saúde?

 

 

 

DTM a doença da modernidade O que é a DTM (disfunção temporomandibular)?

 

A DTM é conjunto de alterações associadas à articulação que permite abrir e fechar a boca e todas as estruturas e funções que influenciam esse movimento. O que posso sentir se sofrer desta condição?

 

Se tiver esta condição pode sentir dor na face e boca, dor de cabeça, dor na coluna cervical, dor e ruídos nos ouvidos e dificuldade em abrir e fechar a boca com ou sem estalidos. Pode também estar associado ao ranger dos dentes e apertar dos dentes (Bruxismo) bem como a stress e depressão.

 

A quem me devo dirigir quando tenho estas dores?

 

O tratamento para esta condição multifatorial passa pela intervenção de vários profissionais de saúde, preferencialmente trabalhando em equipa multidisciplinar. O Médico Dentista com formação em disfunção temporomandibular, fisioterapeuta com formação e experiência na área, psicólogo e em caso de necessidade a intervenção do cirurgião maxilo-facial são os profissionais de referência. Na zona oeste encontra o tratamento especializado desta condição nas klinicas Périoimplantológicas Rainha D. Leonor, nas Caldas da Rainha e Turquel (Alcobaça). Saiba que 70 a 80% de doentes com DTM sofrem de dores de cabeça (cefaleias) Vs 20% da população sem DTM.

 

Saúde Oral num ambiente cuidado e acolhedor

Contacto
Klinica Perio - Clínicas Dentárias
(Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório)
Caldas da Rainha - Biossegurança e Curiosidades


Especialistas em Implantologia, Periodontologia e Reabilitação Oral!

Praça 5 Outubro 15-A
2500-111 CALDAS DA RAINHA
( Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório )
262 240 965
Mapa do site